O número de seguidores importa?

Você certamente já parou para pensar como é possível aquela marca menos conhecida que a sua, tenha muitíssimos mais likes e seguidores? Então vamos desvendar este mistério com uma simples resposta: C-O-M-P-R-A-N-D-O-!

Infelizmente nos dias de hoje, vivemos em uma busca desenfreada pelo sucesso da marca de nossos clientes ou até de nossa própria marca, não é mesmo? Muitos famosos têm milhares (ou milhões) de seguidores, e isso faz deles uma catapulta de sucesso, capaz de fazer seu produto virar um “must have”, e com isso vender muito, certo? Nem tanto. Pois é neste ambiente que entram as empresas que vendem “popularidade”. Você pode comprar seguidores, likes, views em vídeos, amigos no Facebook, enfim, você pode comprar tudo obter o sucesso que desejar.

Para não ficar apenas debatendo sobre o assunto, resolvemos tirar a prova e ver como este “serviço” funciona. Fizemos algumas consultas de preço para a compra destes pacotes de fama e descobrimos que 30 mil visualizações no Youtube, custam U$ 35,. E ter uma conta no Twitter com 200 mil seguidores, custa apenas U$ 280.

Na verdade, não é ilegal, mas viola todas as regras das mídias sociais. Você faz um perfil para interagir com pessoas reais, caso contrário, não faz sentido estar lá. Por isso, fique de olho nessas informações de casos de celebridades que tiveram seus perfis recheados de likes e seguidores fake$:

- Justin Bieber, contém 47% dos seguidores com perfil falso.

- Lady Gaga ( o perfil mais seguido do Twitter), contém 35% de fakes.

- Rihanna contém 40% de fakes.

- Barak Obama contém 36% de fakes.

Caso você tenha o interesse (ou curiosidade) de saber o percentual de fakes no Twitter de qualquer usuário, basta acessar o link a seguir: http://fakers.statuspeople.com/

28.10.2016

NOTÍCIAS RELACIONADAS